Estudiantes de los primeros años escolares en tareas matemáticas desde la perspectiva de la Enseñanza Híbrida

Palabras clave: Educação Matemática. Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Ensino Híbrido

Resumen

Nesse artigo, temos por objetivo trazer resultados de uma pesquisa que investigou o ambiente educacional de uma turma de alunos do quarto ano do Ensino Fundamental e discutir: Como os alunos se envolvem com o ambiente educacional ao desenvolverem tarefas matemáticas em diferentes modelos do Ensino Híbrido? A pesquisa se desenvolveu ao longo do ano letivo de 2019 em aulas regulares da turma investigada e os dados da pesquisa são registros das produções dos alunos, organizados em arquivos físicos e arquivos digitais, além de arquivos de vídeo das aulas em que três tarefas foram desenvolvidas. A partir de uma análise qualitativa interpretativa foi possível evidenciar que: os modelos os modelos de Ensino Híbrido implementados propiciaram a participação ativa dos alunos no desenvolvimento das tarefas; as tarefas provocaram mudanças na dinâmica da sala de aula e o envolvimento dos alunos com o ambiente educacional se deu devido a fatores como disponibilidade de múltiplos espaços, pela natureza das tarefas e pela presença de recursos educacionais digitais.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Adriana Helena Borssoi, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR
Graduado em Matemática, bacharel pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1997), formado em Ensino de Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual de Londrina (2004) e doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual de Londrina (2013). Atualmente, é professor efetivo da Universidade Tecnológica Federal do Paraná e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática - PPGMAT da instituição. Tenho experiência na área de Educação, com interface no Ensino de Métodos e Técnicas, tratando principalmente de dois tópicos: modelagem matemática, aprendizagem significativa, educação matemática, tecnologias educacionais
Camila Garbelini da Silva Ceron, Colégio Mater Dei
Mestre em Ensino de Matemática da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Docente do Colégio Mater Dei.

Citas

Bacich, L., Tanzi Neto, A., y Trevisani, F. de M. (2015). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso.

Backes, J. L., y Pavan, R. (2014). As identidades dos alunos em tempos de Cultura Digital: a percepção dos Professores de Educação Básica. Revista Da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, 23(42), 219–227. https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.v23.n42.1043

Borba, M. C., Askar, P., Engelbrecht, J., Gadanidis, G., Llinares, S., y Aguilar, M. S. (2016). Blended learning, e-learning and mobile learning in mathematics education. ZDM - Mathematics Education, 48(5), 589–610. https://doi.org/10.1007/s11858-016-0798-4

Borba, M. de C., Almeida, H. R. F. L. de, y Gracias, T. A. de S. (2018). Pesquisa em ensino e sala de aula: diferentes vozes em uma investigação (1st ed.). Belo Horizonte: Autêntica Editora.

XXXXX

Brasil. (2017). Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base (1st ed.). Retrieved from http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

XXXXX

XXXXX

Correa, L. M. Z. (2000). Aprendizaje Colaborativo: una nueva forma de diálogo interpessoal y en red. Quaderns Digital, (27), 1–10. Retrieved from http://www.deciencias.net/convivir/1.documentacion/D.cooperativo/AColaborativo_TIC_ACooperativo9p.pdf

Daltoé, T., Roveda, C. de A., Freitas, F., y Silva, J. A. da. (2019). Uso de tecnologias no ensino de Matemática nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: um Estado da Arte. RELACult - Revista Latino-Americana de Estudos Em Cultura e Sociedade, 5(4), 1–13. https://doi.org/10.23899/relacult.v5i4.1254

Horn, M. B., y Staker, H. (2015). Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso.

Moreira, M. A. (2011). Metodologias de Pesquisa em Ensino (1st ed.). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Nascimento, N. A. do, y Peixoto, J. (2015). Mídias digitais e desenvolvimento infantil: para além de rótulos e explicações. Série-Estudos - Periódico Do Programa de Pós-Graduação Em Educação Da UCDB, (40), 119–138. Retrieved from https://www.serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/872

Ribeiro, M. S. N., Kalinke, M. A., y Santos, L. M. dos. (2017). Algumas possibilidades de apropriações da lousa digital por professores em sala de aula. Educação, Formação & Tecnologias, 10(1), 74–87. https://doi.org/10.1549/1646933Xv10n120177487

Schroetter, S. M., Stahl, N. S., Chrysostomo, C. S., y Duncan, C. R. (2016). A escrita e o pensamento matemático no ambiente virtual utilizando a modelagem matemática: experiência de uma turma de 9oano. Educação Matemática Pesquisa., 18(1), 373–396. Retrieved from https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/22181

Torres, P. L., Alcantara, P. R., y Irala, E. A. F. (2004). Grupos de Consenso: uma proposta de Aprendizagem Colaborativa para o processo de Ensino-Aprendizagem. Revista Diálogo Educacional, 4(13), 129–145. https://doi.org/10.7213/rde.v4i13.7052

Publicado
2020-09-03
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 80
  • PDF downloads: 95
Cómo citar
Borssoi, A. H., & Ceron, C. G. da S. (2020). Estudiantes de los primeros años escolares en tareas matemáticas desde la perspectiva de la Enseñanza Híbrida. PARADIGMA, 353-382. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.0.p353-382.id913