NARRATIVAS EN LA ENSEÑANZA SUPERIOR: ENTRE SENTIDOS Y SIGNIFICADOS DE LA FORMACIÓN EN CIENCIAS

Palabras clave: Enseñanza superior, Mónadas, Formación de la enseñanza, Enseñanza de la ciencia.

Resumen

El artículo presenta los resultados de una investigación que estudia las perspectivas del proceso de educación continua en la Educación Superior (ES). Se centra especialmente en las titulaciones en el área de las Ciencias de la Naturaleza y sus Tecnologías (CNT) y en la formación de los profesores que participan en el programa de educación continua Ciclos Formativos en la Enseñanza de las Ciencias y las Matemáticas. Desde el punto de vista metodológico, el corpus de análisis estaba formado por las narraciones producidas por los profesores de la formación en relación con sus concepciones de la formación desarrollada. Para la discusión de los resultados se construyeron mónadas y las observaciones resultantes implican considerar algunas interacciones que emanan del conjunto de tales colocaciones, siendo ellas: la reflexión, las prácticas pedagógicas, las experiencias y la formación del formador. Estas interacciones se discuten en dos flancos principales: Reflexión y prácticas pedagógicas - enlaces necesarios y Experiencias de enseñanza - contribuyentes a la constitución de la formación.AS NARRATIVAS E O ENSINO SUPERIOR: ENTRE SENTIDOS E SIGNIFICADOS DA FORMAÇÃO EM CIÊNCIASO artigo apresenta resultados de uma pesquisa que investiga as perspectivas do processo de formação continuada no Ensino Superior (ES). Centra-se especialmente no tocante às licenciaturas da área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (CNT) e nos Professores formadores participantes do programa de formação continuada Ciclos Formativos em Ensino de Ciências e Matemática. Do ponto de vista metodológico, o corpus de análise foi constituído de narrativas produzidas pelos Professores formadores na relação com suas concepções acerca da formação desenvolvida. Para as discussões dos resultados foram construídas mônadas e as observações decorrentes implicam considerar algumas interações que emanam do conjunto de tais colocações, sendo elas: reflexão, práticas pedagógicas, experiências e constituiçãoformação do formador. Tais interações são discutidas em dois flancos principais: Reflexão e práticas pedagógicas – enlaces necessários e Experiências Docentes – contribuintes da constituição formação. Palavras-chave: Docência Superior; Mônadas; Formação Docente; Ensino de Ciências.NARRATIVES AND HIGHER EDUCATION: BETWEEN SENSES AND MEANINGS OF SCIENCE TRAININGThe article presents the results of a research that investigates the perspectives of the continuing education process in Higher Education (ES). It focuses especially on degrees in the area of Nature Sciences and its Technologies (CNT) and on the training teachers participating in the continuing education program Formative Cycles in the Teaching of Science and Mathematics. From a methodological point of view the corpus of analysis was made up of narratives produced by the training teachers in relation to their conceptions of the training developed. For the discussion of the results, monads were constructed and the resulting observations imply considering some interactions that emanate from the set of such placements, being them: reflection, pedagogical practices, experiences and the formation of the trainer. These interactions are discussed on two main flanks: Reflection and pedagogical practices - necessary links and Teaching Experiences - contributors to the formation constitution. Keywords: Superior teaching. Monads. Teaching Formation. Teaching of Science.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Franciele Siqueira Radetzke, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Brasil
Franciele Siqueira Radetzke. francielesradetzke@gmail.com. https://orcid.org/0000-0002-3222-7977 Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Brasil Narrativas en la Enseñanza Superior: Entre Sentidos y Significados de la Formación en Ciencias. Bacharel em Química e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências - PPGEC / CAPES da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Temas de Pesquisa: Formação Contínua de Professores, Práticas Pedagógicas, Constituição de Ensino, Ensino de Ciências e Química.
Roque Ismael da Costa Güllich, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Brasil
Roque Ismael da Costa Güllich bioroque.girua@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-8597-4909 Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Brasil Doutor em Educação nas Ciências. Professor e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências – PPGEC/CAPES na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Temas Investigados: Ensino de Ciências e Biologia, Formação de Professores, InvestigaçãoFormação-Ação, Pensamento Crítico.

Citas

ALARCÃO, I. (2005). Formação reflexiva de Professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto Editora.

CARR, W., & KEMMIS, S. (1998). Teoria crítica de la enseñanza: investigación-acción en la formación del Professorado. Barcelona: Martinez Roca.

CUNHA, M. I. da. (1998). O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara: JM Editora.

CUNHA, M. I. da. (2005). Formatos avaliativos e concepção de docência. Campinas: Autores Associados.

GAUTHIER, C. (2006). Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o fazer docente. Ijuí: Ed. Unijuí.

GÜLLICH, R. I. da C. (2013). Investigação-Formação-Ação em Ciências: um caminho para reconstruir a relação entre Livro Didático, o Professor e o Ensino. Curitiba: Prismas.

IMBERNÓN, F. (2001). Formação docente e Profissional: Formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez.

JUNGES, K. dos S. J., & BEHRENS, M. A. (2015). Prática docente no Ensino Superior: a formação pedagógica como mobilizadora de mudança. PERSPECTIVA, 33(1), 285-317.

LARROSA, J. (2002). Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, 1(19), 20-28.

LÜDKE, M., & ANDRÉ, M. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U.

MALDANER, O. A. (1997). A formação inicial e continuada de Professores de Química: Professores/pesquisadores. Tese de doutorado, Unicamp, Faculdade de Educação, Campinas.

MALDANER, O. A. (2006). A formação inicial e continuada de Professores de Química: Professores/pesquisadores. Ijuí: UNIJUÍ.

MIZUKAMI, M. da G. N. (2002). Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlo: EDUFSCar.

NÓVOA, A. (2007). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora.

NÓVOA, A. (2009). Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa.

PERSON, V. A., & GÜLLICH, R. da C. (2016). Demarcando elementos constitutivos da formação continuada de Professores de ciências. In BONOTTO, D. de L., LEITE, F. de A., & GÜLLICH, R. I. da C.. Movimentos formativos: desafios para pensar a educação em ciências e matemática. Tubarão: Copiart.

PIMENTA, S. G. (1999). Formação de professores: saberes e identidades. In PIMENTA, S. G. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez.

PIMENTA, S. G., & ANASTASIOU, L. das G. C. (2014). Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez.

PORLÁN, R., MARTÍN, J. (1997). El diario del profesor. Sevilla: Díada Editora.

RADETZKE, F. S., & GÜLLICH, R. I. da C. (2019). As pesquisas sobre a docência no ensino superior em contexto brasileiro: desafios para pensar a formação em ciências. Rev. Inter. Educ. Sup. 6(1), 1-25.

REIS, G. A. de S. V. (2016). Formação continuada e prática pedagógica: percursos e narrativas de Professores da educação infantil. Dissertação de mestrado – Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, Niterói.

REIS, G. A. de S. V. (2018). (2018). Compartilhar, estudar, ampliar olhares: narrativas docentes sobre formação continuada. Educação e Pesquisa 44(1), 1-18.

REIS, P. (2008). As narrativas na formação de Professores e na investigação em educação. Nuances 15(16), 17-34.

ROSA, M. I. P., & RAMOS, T. A. (2015). Identidades docentes no Ensino Médio: investigando narrativas a partir de práticas curriculares disciplinares. Pro-Posições 26 (1), 141-160.

SCHÖN, D. (1992). Formar Professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. Os Professores e a sua formação. Lisboa, Dom Quixote.

SILVA, L. H. de A. (2016). Formação de Professores de ciências: problemáticas, paradigmas e desafios para mudança. In BONOTTO, D. de L; LEITE, F. de A., & GÜLLICH, R. I. da C. Movimentos formativos: desafios para pensar a educação em ciências e matemática. Tubarão: Copiart.

SILVA, L. H. de A., & SCHNETZLER, R. P. (2000). Buscando o caminho do meio: a “sala de espelhos” na construção de parcerias entre professores e formadores de professores de Ciências. Ciência e Educação 6 (1), 43-54.

TARDIF, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes.

ZANON, L. B. (2003). Interações de licenciandos, formadores e Professores na elaboração conceitual de prática docente: módulos triádicos na licenciatura de Química. Tese de doutorado. Universidade Metodista de Piracicaba-UNIMEP, Faculdade de Ciências Humanas, Piracicaba.

Publicado
2020-12-27
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 119
  • PDF downloads: 112
Cómo citar
Radetzke, F. S., & Güllich, R. I. da C. (2020). NARRATIVAS EN LA ENSEÑANZA SUPERIOR: ENTRE SENTIDOS Y SIGNIFICADOS DE LA FORMACIÓN EN CIENCIAS. PARADIGMA, 1-27. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.0.p1-27.id981