DESTACANDO EL CONCEPTO DE CONOCIMIENTO EN EL MODELADO MATEMÁTICO EN LA EDUCACIÓN MATEMÁTICA

Resumen

Afirmações que articulam Modelagem Matemática e conhecimento são recorrentes na literatura sobre MM. Dando-nos conta da complexidade desse tema, perquirimos a interrogação: Como “conhecimento” é expresso nas dissertações e nas teses sobre Modelagem Matemática na Educação Matemática? O primeiro passo foi selecionar as pesquisas que seriam analisadas. Contamos com o auxílio de uma investigação que expôs um estado da arte sobre MM. Completamos esses dados com a busca em sites dos programas de pós-graduação. Com o levantamento das pesquisas e a seleção daquelas que, em seus resumos, apresentam a palavra conhecimento, selecionamos 79 dissertações e teses, as quais foram analisadas segundo os procedimentos da pesquisa fenomenológica. Das análises e interpretações, destacamos que: conhecimento tem como “ponto de partida” situações da realidade; o trabalho com atividades de MM conduz à construção, à ampliação, à aquisição e à produção de conhecimento; o professor interage com os alunos no desenvolvimento da atividade proposta; a relação de diálogo parece ser interrompida, quando o professor apresenta o conteúdo matemático; de modo geral: há um vazio nas explicitações sobre a articulação entre conhecimento e realidade; a realidade é tomada empiricamente; na Educação Matemática, a Modelagem não considera a predição de situações futuras possibilitadas pelo modelo matemático.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Almeida, L. M. W. de., Silva, K. P. da. & Vertuan, R. E. (2012). Modelagem Matemática na educação básica. São Paulo: Contexto.

Barbosa, J. C. (2001). Modelagem na Educação Matemática: contribuições para o debate teórico. In Reunião Anual da ANPED: anais da 24ª reunião, Caxambu.

Bassanezi, R. C. (1999). Modelagem Matemática: uma disciplina emergente nos programas de formação de professores. Biomatemática, 9, 9-22.

Bassanezi, R. C. (2002). Ensino-aprendizagem com modelagem matemática. São Paulo: Contexto.

Bicudo, M. A. V. (org.) (2011). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez.

Bicudo, M. A. V. (2016). Sobre história e historicidade em Edmund Husserl. Cadernos da EMARF, Fenomenologia e Direito, 9 (1), 21-48.

Bicudo, M. A. V. (2020). Pesquisa Fenomenológica em Educação: possibilidades e desafios. Revista Paradigma, XLI, 30-56.

Biembengut, M. S. (1999). Modelagem matemática e implicações no ensino-aprendizagem de matemática. Blumenau: Furb.

Biembengut, M. S. (2009). 30 anos de Modelagem Matemática na Educação Brasileira: das propostas primeiras às propostas atuais. Alexandria, 2 (2), 7-32.

Burak, D. (2004). A modelagem matemática e a sala de aula. In Encontro Paranaense de Modelagem em Educação Matemática: anais do 1º EPMEM, Londrina.

Burak, D. (2010). Modelagem Matemática sob um olhar de Educação Matemática e suas implicações para a construção do conhecimento matemático em sala de aula. Revista de Modelagem na Educação Matemática, 1 (1), 10-27.

Burak, D. (2017). Modelagem na perspectiva da Educação Matemática: um olhar sobre seus fundamentos. Unión, 51, 9-26.

Chaves, M. I. de. A. (2005). Modelando matematicamente questões ambientais relacionadas com a água a propósito do ensino-aprendizagem de funções na 1ª série do ensino médio. Dissertação de Mestrado, Núcleo pedagógico de apoio ao desenvolvimento científico - Universidade Federal do Pará, Belém.

Chaves, M. I. de A. & Oliveira, D. do E. S. (2008). Modelagem Matemática: uma concepção e várias possibilidades. Bolema, 21 (30), 149-161.

Cifuentes, J. C. & Negrelli, L. G. (2012). Uma interpretação epistemológica do processo de Modelagem Matemática: implicações para a matemática. Bolema, 26 (43), 791-815.

Hermann, N. (2002). Hermenêutica e Educação. Rio de Janeiro: DP&A.

Houaiss, A. (2017). Dicionário Houaiss de sinônimos e antônimos. São Paulo: Objetiva.

Husserl, E. (2006). Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. Tradução de M. Suzuki. Aparecida: Ideias & Letras.

Soares, M. R. (2017). Um Estado da Arte das Pesquisas Acadêmicas sobre Modelagem em Educação Matemática (de 1979 a 2015) nas Áreas de Educação e de Ensino da Capes: as dimensões fundamentadas e as direções históricas. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Publicado
2020-12-28
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 76
  • PDF downloads: 49
Cómo citar
Tambarussi, C. M., & Bicudo, M. A. V. (2020). DESTACANDO EL CONCEPTO DE CONOCIMIENTO EN EL MODELADO MATEMÁTICO EN LA EDUCACIÓN MATEMÁTICA. PARADIGMA, 311-330. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2020.p311-330.id960