OLIMPIADA NACIONAL DE HISTORIA DEL BRASIL - ONHB: MÁS ALLÁ DE LA COMPETICIÓN, LA COOPERACIÓN Y LA EDUCACIÓN CONTINUA

  • José Gerardo Bastos Costa Júnior Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Mossoró, Brasil.
    gerardo.junior@ifrn.edu.br http://orcid.org/0000-0002-8428-2281
  • Francisco Das Chagas Silva Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Mossoró, Brasil.
    chagas.souza@ifrn.edu.br https://orcid.org/0000-0002-9721-9812
Palabras clave: ONHB, Formación de profesores, La enseñanza de la historia

Resumen

En este artículo, presentamos las Olimpiadas Nacionales de Historia de Brasil (ONHB), promovidas desde 2009 por la Universidad de Campinas (UNICAMP), Brasil. Además, destacamos el potencial de este evento para el proceso de enseñanza-aprendizaje de la Historia en la Educación Básica, así como para la formación continua de los profesores de esta disciplina. La investigación se basó en la revisión bibliográfica y la investigación exploratoria en el sitio de la ONHB, donde se pueden encontrar documentos, pruebas y toda la información sobre el evento. La bibliografía, los contenidos de la página web de la ONHB y nuestra experiencia en la participación en varias ediciones nos llevan a concluir que esta Olimpiada científica contribuye al desarrollo profesional de los profesores de Historia, ya que tienen acceso a nuevas fuentes, viven experiencias, realizan investigaciones e intercambian conocimientos con otros profesores y sus equipos, produciendo articulaciones entre el saber y el hacer, es decir, entre la teoría y la práctica. Así, destacamos que la ONHB no es sólo una simple competición, sino también un espacio de colaboración y formación de estudiantes y profesores.Palabras clave: ONHB. Formación de profesores. La enseñanza de la historia.OLIMPÍADA NACIONAL EM HISTÓRIA DO BRASIL: PARA ALÉM DA COMPETIÇÃO, A COOPERAÇÃO E A FORMAÇÃO CONTINUADAResumo Neste artigo, apresentamos a Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), promovida, desde 2009, pela Universidade de Campinas (Unicamp), Brasil. Ademais, realçamos a potencialidade desse evento para o processo de ensino-aprendizagem de História na Educação Básica, e ainda para a formação continuada de professores dessa disciplina. A investigação se deu a partir de revisão bibliográfica e de pesquisa exploratória no site da ONHB, onde se encontram documentos, provas e todas as informações acerca do evento. A bibliografia, o conteúdo do site da ONHB e a nossa experiência na participação em várias edições nos leva a concluir que essa Olimpíada científica contribui para o desenvolvimento profissional de professores de História, visto que estes têm acesso a novas fontes, vivenciam experiências, realizam pesquisas e trocas de conhecimentos com outros docentes e com suas equipes, produzindo articulações entre o saber e o fazer, ou seja, entre teoria e prática. Dessa forma, ressaltamos que a ONHB não é apenas uma simples competição, mas também um espaço de colaboração e de formação de alunos e professores. Palavras-chave: ONHB. Formação docente. Ensino de História.NATIONAL OLYMPIC IN BRAZILIAN HISTORY: BEYOND COMPETITION, COOPERATION AND CONTINUING EDUCATIONAbstractIn this article, we present the National Olympics in Brazilian History (ONHB), promoted since 2009 by the University of Campinas (Unicamp), Brazil. In addition, we highlight the potential of this event for the teaching-learning process of History in Basic Education, as well as for the continued training of teachers of this discipline. The investigation was based on bibliographic review and exploratory research in the ONHB site, where documents, evidence and all information about the event can be found. The bibliography, the contents of the ONHB website and our experience in participating in several editions lead us to conclude that this scientific Olympiad contributes to the professional development of History teachers, since they have access to new sources, live experiences, carry out researches and exchange knowledge with other teachers and their teams, producing articulations between knowledge and doing, that is, between theory and practice. Thus, we emphasize that the ONHB is not only a simple competition, but also a space of collaboration and formation of students and teachers.Keywords: ONHB. Teacher training. History teaching.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

José Gerardo Bastos Costa Júnior, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Mossoró, Brasil.
Licenciado em História, mestre em Ensino (UERN/IFRN/UFERSA). http://orcid.org/0000-0002-8428-2281. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Mossoró, Brasil.
Francisco Das Chagas Silva Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Mossoró, Brasil.
Doutor em Educação (UFRN/Brasil), pós doutor em Educação (UFF/Brasil), professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Professor dos Programas de Pós-Graduação em Educação Profissional (Doutorado), do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (Mestrado Profissional em Rede Nacional) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO).

Citas

BBittencourt, C. (2011). Ensino de história: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (2015). Olimpíadas científicas. Recuperado de: http://cnpq.br/olimpiadas-cientificas/#void Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. (2019) Chamada CNPq/MCTIC Nº 13/2019 - Olimpíadas Científicas. Recuperado de http://cnpq.br/chamadas-publicas?p_p_id=resultadosportlet_WAR_resultadoscnpqportlet_INSTANCE_0ZaM&filtro=encerradas&startPage=2&buscaChamada=&ano=

Costa, J. G. B., Jr. (2017). A Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) e o Ensino Médio Integrado no IFRN (Dissertação de Mestrado). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN, Brasil. Chizzotti, A. (2000) Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 4. ed. São Paulo: Cortez.

Dubet, F. (2004) O que é uma escola justa? Cadernos de Pesquisa, 34(123), 539-555. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/cp/v34n123/a02v34123.pdf

Firer, M. (2012, agosto 20). Cerimônia de lançamento da 4ª ONHB. [Arquivo de vídeo] Recuperado de link: http://www.youtube.com/embed/ElJFh4kHv4g

Freire, P. (2011). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra.

Freire, P. (2012). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Imbernón, F (2009). Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez.

Imbernón, F. (2010). Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed.

Imbernón, F. (2011) Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. São Paulo: Cortez.

Libâneo, J. C. (2011). Didática e trabalho Docente: a mediação didática do professor nas aulas. In: Libâneo, J. C.; Suanno, M. V. R.; Limonta, S. V (Org.). Concepções e práticas de ensino num mundo em mudança: diferentes olhares para a didática (pp. 85-100). Goiânia: CEPED/Editora PUC Goiás.

Lima, A. C. S., & Medeiros, O. M., Neta. (2015). O ensino de História no Curso Técnico Integrado de Turismo - CEFETRN/IFRN - campus Natal/Central (2005-2011). Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, 1(8), 11-33. Recuperado de http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/3217/1253 doi: 10.15628/rbept.2015.3217

Meneguello, C. (2011). Olimpíada Nacional em História do Brasil: uma aventura intelectual? História Hoje, 5(14), 1-14, Recuperado de https://anpuh.org.br/index.php/revista-historia-hoje/rhh-volumes-anteriores/item/2575-volume-5-n-14

Meneguello, C. (2015, outubro). Com Ciência: revista eletrônica de jornalismo científico. Recuperado de http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?section=8&tipo=entrevista&edicao=117

Miranda, A. R. A. (2015). Projeto “Olimpíada Nacional em História do Brasil na E.E.F.M. Tenente Mário Lima”: educação histórica em prática. In: Paulo, A. F. et al. (Org.). Ensino de História na educação básica: reflexões, fontes e linguagens (pp. 75-94). Fortaleza: EdUECE, 2015.

Morin, E. (2010). Para onde vai o mundo. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Negócio, P. A. F., & Lima-Neto, V. (2018). A Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) e suas contribuições para o ensino de Língua Portuguesa. In: Tamanini, P.A. (Org.). Proposituras: ensino e saberes sob um enfoque interdisciplinar (pp. 229-245). São Carlos: Pedro & João Editores.

Olimpíada Nacional em História do Brasil. (2020). Edições. Recuperado de https://www.olimpiadadehistoria.com.br/paginas Acesso em: 03 jun. 2020. Olimpíada Nacional em História do Brasil. (2019). Inscrições para 12ª Olimpíada de História serão abertas dia 3 de fevereiro. Recuperado de https://www.olimpiadadehistoria.com.br/noticias/ler/168

Pimenta, S. G. (2009). Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: Pimenta, S. G. Saberes pedagógicos e atividade docente (7a ed., pp. 15-34) São Paulo: Cortez.

Pinsky, C. B. (2015). Introdução. In: PINSKY, C. B. Novos temas nas aulas de História. (2a ed., pp. 7-12). São Paulo: Contexto.

Quadros, A., Fátima, Â., Martins, D., Silva, F., Freitas-Silva, G., Aleme, H., Oliveira, S., Andrade, F., Tristão, J., & Santos, L. (2013). Ambientes colaborativos e competitivos: o caso das olimpíadas científicas. Revista de Educação Pública, 22(48), 149-163. doi: https://doi.org/10.29286/rep.v22i48.852

Rezende, F., & Ostermann, F. (2012). Olimpíadas de ciências: uma prática em questão. Ciência & Educação, 18(1), 245-256. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v18n1/15.pdf

Rodrigo, E. (2012). Olimpíadas científicas, jogos sem perdedores. In: Revista Pré-Univesp, 23(25). Recuperado de https://eniorodrigo.wordpress.com/2013/02/25/olimpiadas-cientificas-jogos-sem-perdedores/

Rüsen, J. (2007). História viva: teoria da História III: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: UNB.

Souza, F. C. S., & Costa Jr., J. G. B. (2016). A Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) como prática pedagógica no ensino médio integrado do IFRN. Revista História Hoje, 5(10), 66-86. Recuperado de https://rhhj.anpuh.org/RHHJ/article/view/273

Silva, M., & Guimarães, S. (2012). Ensinar História no século XXI: em busca do tempo estendido. 4. ed. Campinas: Papirus.

Tardif, M. (2011). Saberes docentes e formação profissional. 12. ed. Petrópolis: Vozes.

Therrien, J.; Azevedo, M. R. C., & Lacerda, C. R. (2017). A racionalidade pedagógica nos processos de mediação à produção de sentidos e de aprendizagem aos saberes. Educação & formação, 2(6), 186-199. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/166

Publicado
2020-12-27
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 62
  • PDF downloads: 109
Cómo citar
Costa Júnior, J. G. B., & Souza, F. D. C. S. (2020). OLIMPIADA NACIONAL DE HISTORIA DEL BRASIL - ONHB: MÁS ALLÁ DE LA COMPETICIÓN, LA COOPERACIÓN Y LA EDUCACIÓN CONTINUA. PARADIGMA, 199-221. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.0.p199-221.id951