ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: PERCEPÇÕES DE PROFESSORAS A PARTIR DA BNCC

Palabras clave: Matemática. BNCC. Anos Iniciais. Ensino. Aprendizagem.

Resumen

O artigo apresenta uma análise das percepções de professoras sobre a Matemática nos anos iniciais, a partir da BNCC. Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa, com uso da análise de conteúdo de Bardin. A amostra é constituída por 28 professoras, estudantes de um curso de especialização. As informações analisadas são oriundas de um fórum de discussões, em um ambiente virtual de aprendizagem, e foram organizadas em três unidades de análise e 13 categorias. As professoras destacaram o desenvolvimento das aprendizagens essenciais, para que o estudante possa fazer uso da Matemática em uma variedade de contextos e chegue ao letramento matemático. Também apontaram a resolução e elaboração de problemas, o uso de recursos didáticos, como materiais concretos, jogos e tecnologias digitais, e a importância do professor refletir sobre seu fazer pedagógico e ter acesso a políticas de formação continuada. Destaca-se a predisposição das professoras para estudo da BNCC e sua implementação nos currículos, apesar de evidenciarem preocupação na sua implantação, durante a transição de uma proposta curricular para outra e diante dos desafios enfrentados no cotidiano da sala de aula.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Malcus Cassiano Kuhn, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense - IFSul Câmpus Lajeado.
Doutor em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/Canoas/RS.Estágio Pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM, na Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/Canoas/RS.Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – IFSul Câmpus Lajeado/RS.Chefe do Departamento de Ensino, Pesquisa e Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – IFSul Câmpus Lajeado/RS.Coordenador do Polo UAB do IFSul Câmpus Lajeado/RS.Membro da Câmara de Ensino do IFSul.Membro titular da Câmara de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação do IFSul, representando a grande área de Ciências Exatas e da Terra.Membro titular do Conselho Editorial da Editora IFSul.Membro do Grupo de Pesquisas sobre Formação de Professores de Matemática – GPFPMat.Líder do Grupo de Pesquisa Estratégias de Ensino para Educação Básica e Profissional.

Citas

Alarcão, I. (2004). Professores reflexivos em uma escola reflexiva (3ª ed.). São Paulo: Cortez.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP 2/2015. (2015). Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União. Seção 1 (15-07-02), 8-12.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. (2018). Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_sitepdf. Consulta: 05/12/2019.

Dal-farra, R. A. P., & Lopes, T. C. (2013, setembro/dezembro). Métodos Mistos de Pesquisa em Educação: pressupostos teóricos. Nuances: estudos sobre Educação, 24(3), 67-80. Disponível em http://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/2698. Consulta: 04/01/2020.

Ghedin, E. (2009). Tendências e dimensões da formação na contemporaneidade, 4º Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar. Londrina: UEL.

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa (6ª ed.). São Paulo: Atlas.

Moreira, M. A. (1999). Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU.

Nóvoa, A. (2002). Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa.

Publicado
2021-06-18
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 155
  • PDF downloads: 109
Cómo citar
Kuhn, M. C. (2021). ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: PERCEPÇÕES DE PROFESSORAS A PARTIR DA BNCC. PARADIGMA, 42(1). Recuperado a partir de http://revistaparadigma.online/ojs/index.php/paradigma/article/view/852