Os currículos de formação de professores de Química do Instituto Federal de Mato Grosso e as Diretrizes Curriculares Nacionais

Palabras clave: DCNs. Licenciatura em Química. IFMT. BNC-Formação. PPC.

Resumen

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) possui três cursos de licenciatura em Química ofertados em Confresa, Primavera do Leste e Cáceres. Cada curso foi iniciado na vigência de diferentes Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), necessitando, portanto, de adequações em seus projetos. O objetivo do trabalho foi mapear o histórico das alterações nas DCNs, buscando desvelar as forças sociais que operam as mudanças curriculares no Brasil e como se deu a articulação da produção e alterações na redação do corpus do estudo. Após a contextualização histórica e análise comparativa das DCNs de 2002, 2015 e 2019, os textos dos projetos foram analisados na perspectiva de identificar a corroboração, ou não, entre seu texto e as DCNs vigentes à época de sua aprovação. Os dados obtidos permitem indicar que, dentre as DCNs analisadas, a proposta que melhor atende à formação de professores é a de 2015. Em relação aos projetos dos cursos, observou-se que se adequaram ao preconizado nas DCNs do período de sua elaboração. Apenas um curso atende a BNC-Formação, indicando a possibilidade de resistência à proposta nos cursos mais antigos. Não se observou a estruturação de uma política institucional que possibilite similitude aos cursos de formação de professores no IFMT.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ARAÚJO, D. S.; BREZEZINSKI, I.; SÁ, H. G. M. Políticas públicas para formação de professores: entre conquistas, retrocessos e resistência. Revista de Educação Pública, v. 29, 2020. Disponível em: https://shre.ink/1o01. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 27833, 23 dez. 1996. Disponível em: https://shre.ink/1o0t. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 009, de 08 de maio de 2001. Dispõe sobre as Diretrizes para a Formação de Professores da Educação Básica, em nivel superior, cursos de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 31, 18 maio 2001a. Disponível em: https://shre.ink/KjIH7. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES 1.303, de 7 de dezembro de 2001b. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Química. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 25, 07 dez. 2001b. Disponível em: https://shre.ink/1soI. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 01, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 31, 09 abr. 2002a. Disponível em: https://shre.ink/1o0r. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 09, 04 mar. 2002b. Disponível em: https://shre.ink/o9N. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES 8, de 26 de março de 2002. Estabelece as Diretrizes Curriculares para os cursos de Bacharelado e Licenciatura em Química. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 13, 26 mar. 2002c. Disponível em: https://shre.ink/1spY. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 1, 30 de janeiro de 2009. Disponível em: https://shre.ink/1oD4. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 1, de 15 de maio de 2006. Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 11-12, 26 maio 2006. Disponível em: https://shre.ink/1oD0. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2008. Disponível em: https://shre.ink/1oDJ. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 2, de 09 junho de 2015.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 13-25 jun. 2015a. Disponível em: https://shre.ink/1oDO. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 2, de 1 de julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e formação continuada. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 8-12, 02 jul. 2015b. Disponível em: https://shre.ink/QwB3VV. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Decreto n.º 8.752, de 09 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 5, 09 maio 2016. Disponível em: https://shre.ink/1oDN. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 2, de 22 dez. 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 41 - 44, 22 dez. 2017. Disponível em: https://shre.ink/1o09. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 22, de 07 novembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 142, 07 nov. 2019a. Disponível em: https://shre.ink/1o03. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 02, de 20 de dezembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 46-49, 20 dez. 2019b. Disponível em: https://shre.ink/ACBUc. Acesso em: 12 jan. 2023.

BRZEZINSKI, I. Políticas contemporâneas de formação de professores para os anos iniciais do ensino fundamental. Educação & Sociedade, v. 29, n. 105, set./dez. 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000400010. Acesso em: Acesso em: 12 jan. 2023.

CAETANO, M. R. A Base Nacional Comum Curricular e os sujeitos que direcionam a política educacional brasileira. Revista Contrapontos, v. 19, n. 2, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v19n2.p132-141. Acesso em: 12 jan. 2023.

CIAVATA, M.; RAMOS, M. A “era das diretrizes”: a disputa pelo projeto de educação dos mais pobres. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 49, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000100002. Acesso em: 12 jan. 2023.

DINIZ-PEREIRA, J. E. A situação atual dos cursos de licenciatura no Brasil frente à hegemonia da educação mercantil e empresarial. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 3, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14244/198271991355. Acesso em: 12 jan. 2023.

FICHTER-FILHO, G. A.; OLIVEIRA, B. R.; COELHO, J. I. F. A trajetória das Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação docente no Brasil: uma análise dos textos oficiais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 16, n. esp. 1, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.21723/riaee.v16iEsp.1.14930. Acesso em: 12 jan. 2023.

FREITAS, H. C. L. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação e Sociedade, v. 23, n. 80, 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302002008000009. Acesso em: 12 jan. 2023.

GIARETA, P. F. Fundamentos político-pedagógicos da BNCC: considerações sobre o Estado educador e a produção de hegemonia. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, v. 6, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.5212/retepe.v.6.18187.010. Acesso em: 12 jan. 2023.

GIARETA, P. F. A BNCC e o reformismo curricular no Brasil no contexto da agenda neoliberal. Cadernos de Pesquisa, v. 29, n. 1, jan./mar., 2022. Disponível em: https://doi.org/10.18764/2178-2229v29n1.2022.15. Acesso em: 12 jan. 2023.

GOODSON, I. F. Currículo: teoria e história. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2020.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Maquiavel. Notas sobre Estado e a política. Volume 3. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSO. Projeto Pedagógico de Curso: Licenciatura em Química. Primavera do Leste: IFMT, 2017. Disponível em: https://shre.ink/1o0N. Acesso em: 12 jan. 2023.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSO. Projeto Pedagógico de Curso: Licenciatura em Ciências da Natureza – Química. Confresa: IFMT, 2019. Disponível em: https://shre.ink/1o00. Acesso em: 12 jan. 2023.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSO. Plano de Desenvolvimento Institucional 2019-2023. Cuiabá: IFMT, 2019. Disponível em: https://shre.ink/1o0Y. Acesso em: 12 jan. 2023.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSO. Projeto Pedagógico de Curso: Licenciatura em Química. Cáceres: IFMT, 2021. Disponível em: https://shre.ink/1oEs. Acesso em: 12 jan. 2023.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2020.

MARQUES, N. L. R.; ORENGO, G.; MÜLLER, M. G.; BUSS, C. S.; SILVA, M. A. B. V. Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica: avanços ou retrocessos? Educar Mais, v. 5, n. 3, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.15536/reducarmais.5.2021.2409. Acesso em: 12 jan. 2023.

MARTINEZ, F. W. M.; KAILER, P. G. L.; TOZETTO, S. S. A BNC-Formação: o projeto de formação por competência dos docentes pós-golpe jurídico-institucional de 2016. Cadernos de Pesquisa, v. 29, n. 1, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.18764/2178-2229v29n1.2022.16. Acesso em: 12 jan. 2023.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. Campinas: Editores Associados, 2011.

SCHEIBE, L. A formação pedagógica do professor licenciado – contexto histórico. Perspectiva, v.1, n.1, 1983. Disponível em: https://shre.ink/1oEG. Acesso em: 10 junho 2022.

ZANDAVALLI, C. B. A Base Nacional Comum Curricular e o discurso da qualidade de ensino como indutor de políticas da educação básica e de formação de professores no Brasil. Projeto de pesquisa aprovado na CNPq/MCTI/FNDCT nº 18/2021 - Faixa A - Grupos Emergentes. Processo: 406030/2021-9.

ZANDAVALLI, C. B.; JARDIM, M. I. A.; BORGES, K. C. A.; DIAS, D. P. P. Educação ambiental e a formação de professores da educação básica: rupturas e retrocessos nos anos 2000. Ciência Geográfica, v. XXIV, n. 4, 2020. Disponível em: https://shre.ink/1oEv. Acesso em: 12 jan. 2023.

Publicado
2023-11-04
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 48
  • PDF (Português (Brasil)) downloads: 39
Cómo citar
Eickhoff, A. P. do N., & Zandavalli, C. B. (2023). Os currículos de formação de professores de Química do Instituto Federal de Mato Grosso e as Diretrizes Curriculares Nacionais. PARADIGMA, 44(5), 623-650. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2023.p623-650.id1519