A política de formação de professores da educação básica no Brasil: Um estudo da Res. CNE/CP Nº. 02/19 (BNC – FORMAÇÃO) na UFRN

Palabras clave: Formação docente. Resolução CNE/CP nº 2/2019. Ensino Privado-empresarial. Reforma da BNCC.

Resumen

A formação de professores, a partir da Resolução CNE/CP nº 2/2019, que define as DCNs para a formação Inicial de Professores da educação básica e institui a BNC-Formação, impõe uma política de formação que busca padronizar e enrijecer o currículo dos cursos de formação inicial. O documento fere o princípio de autonomia das Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil, esvaziando a formação de professores da Educação Básica Com isso, desvia as funções da formação de professores a favor de interesses mercadológicos do ensino privado-empresarial. Buscando investigar tais problemáticas e suas consequências para a formação docente na UFRN, criou-se o Grupo de Trabalho para análise da Resolução CNE/CP nº 2/19, composto por docentes dos cursos de licenciaturas da UFRN. A partir dos estudos realizados, concluiu-se que a implementação da referida Resolução e sua efetivação na formação de professores fere princípios constitucionais que ameaçam diretamente o rompimento da aliança entre as Universidades públicas e a sociedade civil, no que se refere ao desenvolvimento intelectual, científico, social, econômico, cultural e ao direito de todos e todas à diversidade e à inclusão.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ALMEIDA, S. L. de. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. MEC: Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em 30 de nov. 2022

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 30 de nov. 2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP 02/2015 - Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. MEC: Brasília - DF, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em 30 de nov. 2022

BRASIL. Resolução CNE/CP 02/2019 - Estabelece Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica, e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). MEC: Brasília - DF, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em Acesso em 30 de nov. 2022.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em 30 de nov. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília, 2007.

BRASIL. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL SUBCHEFIA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS. Lei nº 13005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências, 2014.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Educação – Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores – 10/11/2022. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=xu0VZjNrYDU. Acesso em 30. nov. 2022.

CANDAU, V. M. A didática e a formação de educadores – Da exaltação à negação: a busca da relevância. In. ______. A didática em questão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012, p. 13-34.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez Editora, 1990.

ORDINE, N. A utilidade do inútil: um manifesto. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

SHIROMA, Eneida Oto; GARCIA, Rosalba Maria Cardoso; CAMPOS, Roselane Fátima. Conversão das “almas” pela liturgia da palavra. Uma análise do discurso do movimento Todos pela Educação. In: BALL, J. Stephen; MAINARDES, Jefferson. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2001. p. 222-248.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE, Plano de Desenvolvimento Institucional 2020-2029, Natal: Rio Grande do Norte, Disponível em https://www.ufrn.br/resources/documentos/pdi/PDI-2020-2029.pdf. Acesso em 30. nov. 2022.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Estatuto da UFRN. Resolução nº 002/2011 CONSUNI, de 18 de abril de 2011. Natal, RN. Disponível em: https://sigrh.ufrn.br/sigrh/public/colegiados/anexos/estatuto.pdf. Acesso em 30 de nov. 2022.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Resolução nº 020/2018-CONSEPE, de 19 de março de 2018. Institui as Diretrizes para a Política de Formação dos profissionais do Magistério na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Capítulo II dos Princípios Fundamentais Para Formação dos Profissionais do Magistério. Natal, RN. Disponível em: https://www.ufrn.br/resources/documentos/politicas/politica_para_a_Formacao_dos_Profissionais_do_Magisterio.pdf. Acesso em 30 de nov. 2022.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Resolução nº 048/2020-CONSEPE, de 8 de setembro de 2020. Aprova a política de melhoria da qualidade dos cursos de graduação e de pós-graduação oferecidos pela UFRN. Natal, RN. Disponível e https://www.ufrn.br/resources/documentos/politicas/politica_de_Melhoria_da_Qualidade_dos_cursos_de_Grad_e_Pos-graudacao.pdf. Acesso em 30 de nov. 2022.

Publicado
2023-11-04
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 90
  • PDF (Português (Brasil)) downloads: 47
Cómo citar
Silva, R. R. de O. da, & Almeida, D. G. R. de. (2023). A política de formação de professores da educação básica no Brasil: Um estudo da Res. CNE/CP Nº. 02/19 (BNC – FORMAÇÃO) na UFRN. PARADIGMA, 44(5), 413-437. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2023.p413-437.id1511