As Recomendações dos Organismos Multilaterais para um Modelo de Governança no Ensino Superior

Palabras clave: Governança Educacional. Governança no Ensino Superior. Recomendações dos OMs. BM. OCDE.

Resumen

Este trabalho tem como objetivo analisar as recomendações dos Organismos Multilaterais (OMs) para um modelo de governança no ensino superior em nível transnacional. Como procedimento metodológico adota-se a pesquisa  documental realizada com base na análise dos relatórios do Banco Mundial (BM) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), relacionados à governança educacional, especialmente, no ensino superior. Nas considerações finais, evidencia-se as diferenças das recomendações dos Organismos Multilaterais relacionadas a forma de governança do ensino superior público e privado, cujas repercussões incidem na diversificação e expansão das Instituições de Ensino Superior (IES) do setor privado.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ALVES, Manoel. Governança educacional e gestão escolar: reflexos na responsabilidade social da educação. In: GUIMARÃES-IOSIF, Ranilce Mascarenhas (org.). Política e governança educacional: disputas, contradições e desafios diante da cidadania. Brasília, DF: Universa: Líber Livro, 2012. p. 129-144.

AMOS, Karin. Governança e governamentalidade. relação e relevância de dois conceitos científico-sociais proeminentes na educação comparada. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. especial. p. 23-38, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v36nspe/v36nspea03.pdf. Acesso em: 14 fev. 2023.

BALL, Stephen John. Educação global S.A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Tradução de Janete Bridon. 23. ed. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 14 fev 2023.

BRASIL. Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001. Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao Estudante do ensino superior e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/L10260compilado.htm. Acesso em: 14 fev. 2023.

BRASIL. Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Institui o Programa Universidade para Todos – Prouni, regula a atuação de entidades beneficentes de assistência social no ensino superior; [...]. Brasília, DF: Presidência da República, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11096.htm#:~:text=Institui%20o%20Programa%20Universidade%20para,2004%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 14 fev. 2023.

BRASIL. Lei nº 12.202, de 14 de janeiro de 2010. Altera a Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior –Fies [...]. Brasília, DF: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12202.htm. Acesso em: 14 maio 2023.

BRASIL. Medida Provisória nº 1.827, de 27 de maio de 1999. Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1999. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/mpv/antigas/1827.htm. Acesso em: 14 maio 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2021 Notas Estatísticas. Brasília, DF: MEC, Inep, 2022. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/notas_estatisticas_censo_da_educacao_superior_2021.pdf. Acesso em: 14 fev. 2023.

CHAVES, Vera Lúcia Jacob. Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior brasileiro: a formação dos oligopólios. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 111, p. 481-500, abr./jun. 2010. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/es/v31n111/v31n111a10.pdf. Acesso em: 14 maio 2023.

CÓSSIO, Maria de Fátima. A nova gestão pública: alguns impactos nas políticas educacionais e na formação de professores. Educação, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 66-73, jan./abr. 2018. Disponível em:https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/29528. Acesso em: 14 maio 2023.

EVANGELISTA, Olinda; SHIROMA, Eneida Oto. Subsídios teórico-metodológicos para o trabalho com documentos de política educacional: contribuições do marxismo. In: CÊA, Georgia Sobreira; RUMMERT, Sonia Maria; GONÇALVES, Leonardo Dorneles (org.). Trabalho e educação: interlocuções marxistas. Rio Grande: Editora daFURG, 2019. p.83-120.

FISZBEIN, Ariel; RINGOLD, Dena. Benchmarking the governance of tertiary education systems. Washington: The World Bank Group,2012. Disponível em: https://documents1.worldbank.org/curated/en/423481468272040065/pdf/944460WP00PUBL0in0Tertiary0Ed0Final.pdf. Acesso em: 14 maio 2023.

HÉNARD, Fabrice; MITTERLE, Alexander. Governance and quality guidelines in higher education: a review of governance arrangements and quality assurance guidelines. Paris: OECD Publications, 2010.

JESSOP, Bob. The rise of governance and the risks of failure: the case of economic development. International Social Science Journal, United Kingdom, v. 50, n. 155, p. 29-45, mar. 1998. Disponível em:Ehttps://view.officeapps.live.com/op/view.aspx?src=https%3A%2F%2Feprints.lancs.ac.uk%2Fid%2Feprint%2F239%2F1%2FE-1998a_lausanne.doc&wdOrigin=BROWSELINK -1998a_lausanne.doc (live.com).Acesso em: 14 maio 2023.

LEVI-FAUR, David. From big government to big governance? Jerusalem Papers in Regulation & Governance, Jerusalem, n. 35, p. 1-23, jul. 2011. Disponível em: http://regulation.huji.ac.il/papers/jp35.pdf. Acesso em: 14 maio 2023.

LIMA, Jorge Ávila de. Redes na educação: questões políticas e conceptuais. Revista Portuguesa de Educação, v.20, n.2, p.151-181, 2007. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpe/v20n2/v20n2a06.pdf. Acesso em: 14 maio 2023.

MOTA JÚNIOR, William Pessoa da. O banco mundial e a contrarreforma da educação superior no governo Lula da Silva (2003-2010). 2016. 269 f. Tese (Doutorado em Educação) –Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2016.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Changing patterns of governance in higher education. In: ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Education policy analysis. Paris: OECD Publications, 2003. cap. 3, p. 59-78. Disponível em: https://www.oecd.org/education/skills-beyond-school/35747684.pdf. Acesso em: 14 maio 2023.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Dilemmas of central governance and distributed autonomy in education: three education policies in the Netherlands. OECD Education Working Paper, Paris, v. 25, n. 189, p. 1-43, 2018. Disponível em: https://www.oecd.org/officialdocuments/publicdisplaydocumentpdf/?cote=EDU/WKP(2018)25&docLanguage=En. Acesso em: 14 maio 2023.

POSSAS, Mario Luiz. Estruturas de mercado em oligopólio. São Paulo: Editora Hucitec, 1985.

RHODES, Roderick Arthur William. The new governance: governing without government. Political Studies, Oxford,v.44, n. 4, p. 652-667, 1996. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1111/j.1467-9248.1996.tb01747.x. Acesso em: 14 maio 2023.

ROBERTSON, Susan Lee. As implicações em justiça social da privatização nos modelos de governança da educação: um relato relacional. Educação & Sociedade, Campinas, v. 34, n. 124, p. 679-703, jul./set. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/rPffcpnPjPNpJMV7jqj9dNJ/?lang=pt. Acesso em: 14 maio 2023.

SANTOS, Aline Veiga dos. A governança da educação superior privada: sobreimplicações da formação dos oligopólios no trabalho docente. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Escola de Educação, Tecnologia e Comunicação, Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2012.

SANTOS, Aline Veiga dos. A hegemonia do capital na rede de governança do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Escola de Educação, Tecnologia e Comunicação, Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2018.

SANTOS FILHO, João Ribeiro dos. Financiamento da educação superior privado-

mercantil: incentivos públicos e financeirização de grupos educacionais. 2016. Tese

(Doutorado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do

Pará, Belém, 2016.

SEKI, Allan Kenji. Determinações do capital financeiro no ensino superior: fundo

público, regulamentações e formação de oligopólios no Brasil (1990-2018). 2020. 438 f.

Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade

Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020.

SOUZA, Samantha Castro Vieira de Souza. A financeirização e a atuação de grupos estrangeiros no ensino superior privado no Brasil: o caso da Adtalem Global Education/Wyden Educacional. 2022. 235 f. Tese (Doutorado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2022.

SHIROMA, Eneida Oto; EVANGELISTA,Olinda. Estado, capital e educação: reflexões sobre hegemonia e redes de governança. Revista Educação e Fronteiras On-Line, Dourados, v. 4, n.11, p. 21-38, maio/ago. 2014. Disponível em:http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/4359/2246. Acesso em: 14 maio 2023.

THE WORLD BANK. Governance and development. Washington: The World Bank Group, 1992.

THE WORLD BANK. Higher education: the lessons of experience. Washington: The World Bank Group, 1994. (Development in practice).

VIOR, Susana; OREJA CERRUTI, María Betania. O Banco Mundial e a sua influência na definição de políticas educacionais na América Latina (1980-2012). In: PEREIRA, João Márcio Mendes; PRONKO, Marcela (org.). A demolição de direitos: um exame das políticas do Banco Mundial para a educação e a saúde (1980-2013). Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2014. p. 113-151.

Publicado
2023-11-04
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 56
  • PDF (Português (Brasil)) downloads: 44
Cómo citar
Souza, S. C. V. de, & Chaves, V. L. J. (2023). As Recomendações dos Organismos Multilaterais para um Modelo de Governança no Ensino Superior. PARADIGMA, 44(5), 61-83. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2023.p61-83.id1496