Das questões que atravessam a formação continuada de professores da educação básica: vazios, repetições e resistências situadas

Palabras clave: Formação Continuada de Professores; Educação Básica; Pensamento Descolonial; Revisão de Literatura.

Resumen

Partindo do pressuposto que a produção do conhecimento no âmbito educativo só faz sentido quando ela gera possibilidade de qualificação do que se faz e com o objetivo de qualificar a vida, em última instância, parte-se em busca de produzir uma análise que, explora, em um primeiro momento, estudos que privilegiaram a construção de primeiras sínteses sobre a problemática da formação continuada de professores na última década, entendido aqui como estudos de revisão de literatura. A ideia de nominar estes estudos de revisão como primeiras sínteses está longe de se situar na perspectiva de uma metanarrativa pretensamente unificadora de um conhecimento, mas sim, de reconhecer o esforço de pesquisadores, que ao buscar articular, desde uma pergunta primeira, um grupo de estudos, acaba permitindo uma visão de conjunto. Ampara-se em observações ao longo de duas décadas dedicadas a estudar, pesquisar e experimentar modos de fazerpensarfazer a formação continuada de professores da educação básica. Uma das constatações é o pouco uso dos resultados de estudos de revisão de literatura, seja pelos professores da educação básica e gestores públicos, seja ainda pelos próprios pesquisadores, ainda que reconhecido, mas muito aquém do que a produção pode possibilitar.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ANDRÉ, M. A produção acadêmica sobre formação de professores: um estudo comparativo das dissertações e teses defendidas nos anos 1990 e 2000. Formação Docente, Belo Horizonte, 01(01), 41-56, ago. 2009. Disponível em: https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/4 Acesso em: 30 fev 2023.
BALDA CABELLO, N.. La formación de maestros en Bolivia: dos visiones y nuevas perspectivas. Praxis Educativa, Santa Rosa, v. 19, n. 2, p.27-33, agosto 2015. Disponível em: http://www.scielo.org.ar/pdf/praxis/v19n2/v19n2a04.pdf Acesso em: 13 fev. 2023.
BARDIN, L. Análise de Conteúdo (Revista e ampliada) São Paulo: Edições 70, 2011.
CARDOSO, P. P. C.; ARAUJO, L. A.; GIROTO, C. R. M. Pesquisa pedagógica e formação continuada de professores no ambiente escolar: uma relação necessária. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação. v. 16, n. 4, p. 2593-2608, out./dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v16i4.15822
CARPEÑO. E. R. Estudio comparado sobre formación de maestros em perspectiva supranacional: los casos de Alemania, Francia, Itália y España. Tendencias Pedagógicas, nº 25, 2015. p. 35-56. Disponível em: https://revistas.uam.es/tendenciaspedagogicas/article/view/159 Acesso: 13 fev. 2023.
FERREIRA, J. S.; SANTOS, José H. Modelos de formação continuada de professores: transitando entre o tradicional e o inovador nos macrocampos das práticas formativas. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 23, n. 3, set./dez. 2016. Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/5795 Acesso em: 13 fev. 2023.
GATTI, B. A. Formação de Professores: compreender e revolucionar. In: GATTI, B. A. et. al. Por uma revolução no campo da formação de professores. São Paulo: Editora UNESP, 2015. pp. 229-263.
HARAWAY, D. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu, no. 5, 1995. P. 07-41. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773 Acesso em: 13 fev. 2023.
LIMA, M. V. A.; SILVA, J. B. Como a formação continuada está sendo planejada? Uma revisão sistemática da literatura. Revista Cocar. v.16, n.34, p.1-20. 2022. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/5067 Acesso em: 29 fev. 2023.
LÜDKE, M. & CRUZ, G. B. Aproximando universidade e escola de educação básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa, vol. 35, no. 125, 81-109, 2005. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/cp/v35n125/v35n125a06.pdf Acesso em: 16 fev. 2023.
LÜDKE, M.; MOREIRA, A. F. B.; CUNHA, M. I. Repercussões de tendências internacionais sobre a formação de nossos professores. Educação & Sociedade, ano XX, nº 68, Dez, 1999. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/K8FKNNh9jzdjqzMfbSxBd4H/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 13 fev. 2023.

MACHADO, E. A.; SOUSA, J. C. Formação contínua de professores em Portugal – de ontem para amanhã. 25 anos da criação dos Centros de Formação de Associação de Escolas. Santo tirso/Portugal: De Facto Editores, 2018.

MENEZES, C. C. O.; SILVA, V. L. R.. Formação continuada de professores da educação básica à luz do estado do conhecimento. Revista Humanidades e Inovação. v.8, n.55, p. 42-54, 2021. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/4439 Acesso em: 13 fev. 2023.
MIGNOLO. W. Desobediencia epistémica: retórica de la modernidad, lógica de la colonialidad y gramática de la descolonialidad. Buenos Aires: Ediciones del Signo, 2010.
MIGNOLO, W. Histórias Locais/ Projetos Globais. Colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminal. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2020.
MORALLES, V. A.; BEGO, A. M. Intersecção entre a formação continuada de professores e as várias tipologias de saberes docentes nas pesquisas brasileiras. Revista Brasileira de Pós-graduação. v.16, n.35, 2020. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/index.php/rbpg/article/view/1631/906 Acesso em: 13 fev. 2023.
MORICONI, G. M. (coord.). Formação continuada de professores: contribuições da literatura baseada em evidências. São Paulo: FCC, 2017.
NORNBERG, M.; SILVA, G. F.. Processos de escrita e autoria sobre a ação docente enquanto prática formativa. Revista Diálogo Educacional, n. 54, p. 185-202, out./dez. 2014. Editora UFPR, pp. 185-202. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/HxB8hqvtvj64Hm8bxCJJzpK/?lang=pt&format=pdf Acesso em: 16 mar. 2023.
QUIJANO, A. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, E. (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Colección Sur Sur: CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, 2005. p.227-278.
QUIJANO, A. La crisis del horizonte de sentido colonial/moderno/eurocentrado. Revista Casa de las Américas. Nºs 259-260, abr/set, 2010. P. 4-15. Disponível em: http://www.casadelasamericas.org/publicaciones/revistacasa/260/bicentenario.pdf Acesso em? 16 mar. 2023.
ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1891/189116275004.pdf Acesso em: 16 mar. 2023.
SILVA, G. F. & CABRERA, F. A. Formação de professores: perspectivas docentes para a construção da cidadania intercultural. Revista Iberoamericana de Educación, 61, 1-13, 2013. Disponível em: https://rieoei.org/RIE/article/view/1280. Acesso em: 16 mar. 2023.
SILVA, G. F., MACHADO, J. A. Saberes em diálogo: A construção de um programa de formação docente em uma rede municipal de ensino. Revista Iberoamericana de Educación / Revista Ibero-americana de Educação, 77(2), 95-114, 2018. DOI: https://doi.org/10.35362/rie7723161
SILVA, G. F., MACHADO, J. A. Formação continuada de professores: intelectuais na docência criando cultura auto formativa em rede, com a rede, na rede. Revista de Educação e Cultura Contemporânea, vol. 18, no. 52, pp. 180-200. 2021. Disponível em: http://revistaadmmade.estacio.br/index.php/reeduc/article/view/6090/47967587 Acesso em: 16 mar. 2023.
SILVA, G. F.; NORNBERG, M.; SCHEFFER, N. Collaborative action research at the Training Center for Inclusive Education and Accessibility. Revista de Cercetare Si Interventie Sociala. vol. 53, pp. 67-79, 2016. Disponível em: https://www.rcis.ro/images/documente/rcis53_05.pdf Acesso em: 16 mar. 2023.
SILVA, G. F.; NORNBERG, M., PACHECO, S. M. Processos formativos a partir de práticas inclusivas na Educação Básica. Interação, vol. 37, no. 1, 2012. Pp. 91-112. DOI: https://doi.org/10.5216/ia.v37i1.18872
SOUZA, D. H.; SILVA, G. F. Percursos singulares na construção de ações coletivas: diferentes modos de conversações entre professores. In: SOUZA, D. H. de et. Al. (orgs). Conexões Educativas. Ensinar e aprender para além do que se vê. |Porto Alegre: Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre, 2006. pp. 173-182.
URBANETZ, S. T.; ROMANOWSKI, J. P.; URNAU, S. Revisão integrativa sobre a formação de professores na revista Retratos da Escola. Educação e Sociedade, v. 42, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/ES.240854
VANISCOTTE, F. La formación continua del profesorado: perspectivas en la europa del mañana. Revista de Educación, núm. 317, 1998, pp. 81-96. Disponível em: https://redined.educacion.gob.es/xmlui/handle/11162/71763 Acesso em: 13 mar. 2023.
VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/de/v14n41/v14n41a09.pdf Acesso em: 26 fev. 2023.
Publicado
2024-01-30
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 80
  • PDF (Português (Brasil)) downloads: 39
Cómo citar
Ferreira da Silva, G. (2024). Das questões que atravessam a formação continuada de professores da educação básica: vazios, repetições e resistências situadas. PARADIGMA, 45(1), e2024020. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2024.e2024020.id1344
Sección
Artículos