ANÁLISIS DE LA PRODUCCIÓN CIENTÍFICA BRASILEÑA SOBRE ALFABETIZACIÓN CIENTÍFICA COMO ACCIÓN PEDAGÓGICA EN LOS PRIMEROS AÑOS DE LA ESCUELA PRIMARIA

Palabras clave: Ensino de Ciências, Estado do conhecimento, Letramento científico

Resumen

O presente estudo teve como objetivo compreender o tratamento dado aos conteúdos no desenvolvimento de ações pedagógicas da Alfabetização Científica (AC) para estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental conforme as publicações em periódicos nacionais, na última década. Metodologicamente, esta pesquisa se configura como básica, exploratória, de abordagem qualitativa, bibliográfica, do tipo estado do conhecimento. Ademais, o estudo considerou como recorte temporal a última década, devido ser um período de transição entre documentos norteadores da prática educativa. Optou-se, também, pelos repositórios Periódicos CAPES e o SciELO como banco de dados e fontes de informações. Das 82 produções científicas encontradas sobre AC nos anos iniciais do Ensino Fundamental, selecionou-se 10 artigos que tinham caráter prático, ou seja, que envolviam estudantes desta etapa da escolarização. Além do mais, foram pré-estabelecidos os seguintes critérios de análises: Conceituação do objeto; Autores basilares; Abordagem ou menção aos documentos educacionais norteadores; Ação metodológica; Tratamento dado ao conteúdo. Ressalta-se que foi possível identificar que as sequências didáticas se mostraram recorrentes para desenvolver conteúdos com foco na construção de habilidades que são constituintes da Alfabetização Científica. Logo, foi possível conhecer mais de uma visão por parte dos teóricos sobre a definição de AC e notar que as concepções variam entre a vertente da linguagem, do domínio de conceitos, de termos e da formação crítica.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Elizimari de Queiroz Sobrinho, IFMT Campus Cuiabá
Mestranda em Ensino (IFMT/UNIC). Especializada em Psicopedagogia (FAVENI). Graduada em Ciências Biológicas (FIAR) e em Pedagogia (UNOPAR). No Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia, foi professora substituta de Biologia. Foi coordenadora pedagógica na Instituição de ensino Colégio Ágape. Atuou como professora de ciências no Centro Diferencial Educar. Atualmente é professora de Educação Básica na rede de ensino estadual, SEDUC-MT, Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil.
Marcelo Franco Leão, IFMT Campus Confresa
Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (UFRGS). Mestrado em Ensino (UNIVATES). Especialização em Orientação Educacional (DOM ALBERTO) e em Relações Raciais e Educação na Sociedade Brasileira (UFMT). Graduação em Química Licenciatura Plena (UNISC) e em Licenciatura em Física (UNEMAT). Membro do Grupo de Pesquisa Ensino de Ciências e Matemática no Baixo Araguaia (EnCiMa). Professor de Química no Departamento de Ensino do IFMT Campus Confresa, Confresa, Mato Grosso, Brasil. Docente permanente do PPGEnsino UNIC/IFMT.

Citas

Auler, D. (2003). Alfabetização científico-tecnológica: um novo “paradigma”? Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, 5(1), pp. 1-16.

Auler, D. e Delizoicov, D. (2001). Alfabetização Científico-Tecnológica Para Quê?”, Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, v.3, pp 31 – 50.

Azevêdo, L. B. & Fireman, E. C. (2017). Sequência de ensino investigativa: problematizando aulas de ciências nos anos iniciais com conteúdos de eletricidade. REnCiMa, 8 (2), pp.143-161.

Bardin, L. (2012). Análise de conteúdo. Edições 70. São Paulo.

Brandi, A.T.E. e Gurgel, C.M.A. (2002). “A Alfabetização Científica e o Processo de Ler e Escrever em Séries Iniciais: Emergências de um Estudo de Investigação-Ação”, Ciência & Educação, v.8, n.1, 113-125.

BRASIL. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília.

Bonfim, H.C. C. & Guimarães, O. M. (2018). O professor e suas ações educativas no processo de alfabetização científica e tecnológica no ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental R. Bras. Ens. Ci. Tecnol., Ponta Grossa, 11(3), pp. 155-181.

Brasil, V. G. S. & Galembeck, E. (2018). Sequência Didática com Enfoque Investigativo: Alterações Significativas na Elaboração de Hipóteses e Estruturação de Perguntas Realizadas por Alunos do Ensino Fundamental I. RBPEC, 18 (3), pp. 879–904.

Chassot, A. (2002). Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 22(1), pp. 89-100.

Chassot, A. (2000). Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. 1ª ed. Ijuí: Editora Unijuí.

Driver, R. & Newton, P. (1997). Establishing the Norms of Scientific Argumentation in Classrooms. ESERA Conference, Roma.

Fabri, F. & Silveira, R. M. C. F. (2012). Alfabetização científica e tecnológica nos anos iniciais a partir do tema lixo tecnológico R. B. E. C. T., 5(2). pp. 99-127.

Freire. P. (1980). Educação como prática da liberdade, São Paulo: Paz e Terra, 1980.

Freire, P. (2000). Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP.

FOUREZ, Gérard. (1997). Alfabetización Científica y Tecnológica: acerca de las finalidades de la enseñanza de las ciencias. Buenos Aires: Ediciones Colihue.

Fourez, G. (2003). Apprivoiser l’épistémologie. Collection Démarches de pensée. Bruxelles: De Boeck & Larcier S.A.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4th. São Paulo: Atlas.

Hazen, R. M. & Trefil, J. (1995). Saber Ciência: do Big Bang à engenharia genética as bases para entender o muno atual e o que virá depois. São Paulo: Cultura Editores Associados.

Krupczak, C.; Lorenzetti, L. & Aires, J. A. (2020). Controvérsias sociocientíficas como forma de promover os eixos da alfabetização científica. Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, Canoas-RS, 9(1), pp. 1-20.

Leão, M. F. Araujo, M. L. Produção científica nacional sobre a construção do pensamento evolutivo dos últimos cinco anos. SAJEBTT, Rio Branco, UFAC v. 7 n. 1 :Edição: jan/abr p. 254-273 ISSN: 2446- 4821.

Lima, K. B; & Oliveira, E. A. G. (2019). Alfabetização científica a partir da abordagem de física nos anos iniciais. Educa - Revista Multidisciplinar em Educação, Porto Velho, pp. 49-68.

Lorenzetti, L. & Delizoicov, D. (2001). Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, 3(1), pp. 45-61, jan-jun.

Mamede, M. e Zimmermann, E. (2007). Letramento Científico e CTS na Formação de Professores para o Ensino de Física, trabalho apresentado no XVI SNEF – Simpósio Nacional de Ensino de Física, São Luís.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (2006). Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliografia, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 6th. São Paulo: Atlas.

Marques, A. C. T. L.; & Marandino, M. (2018). Alfabetização científica, criança e espaços de educação não formal: diálogos possíveis. Educação e Pesquisa, São Paulo, 44(1), pp. 1-19.

Marques, C. V. V C. O. & Fernandes, D. C. (2018). Luz e cotidiano: ideias prévias de alunos do ensino fundamental sob a perspectiva da alfabetização científica. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias 14(2), pp. 268-285.

Moraes, T. S. V.; & Carvalho A. M. P. (2017). Investigação científica para o 1º ano do Ensino Fundamental: uma articulação entre falas e representações gráficas dos alunos. Ciênc. Educ., Bauru, 23(4), pp. 941-961.

Nunes, M. M. D.; Junior, J. L.; & Capellini, V. L. M. F. (2018). Conteúdos curriculares em ciências naturais para o planejamento de ensino e o desenvolvimento de habilidades em língua portuguesa nos anos iniciais. Revista Prática Docente. 3(2), pp. 700-719.

Pivatto, W. B. (2014). Os conhecimentos prévios dos estudantes como ponto referencial para o planejamento de aulas de Matemática: análise de uma atividade para o estudo de Geometria Esférica. Revemat, Florianópolis, 9(1), pp. 43-57.

Pizarro, M. V.; Lopes Júnior, J. (2015). Indicadores de alfabetização científica: uma revisão bibliográfica sobre as diferentes habilidades que podem ser promovidas no ensino de ciências nos anos iniciais. Investigações em Ensino de Ciências, 20(1), pp. 208-238.

Santos, W.L.P. e Mortimer, E.F. (2001), “Tomada de Decisão para Ação Social Responsável no Ensino de Ciências”, Ciência & Educação, v.7, n.1, 95-111.

Sasseron, L. H.; & Carvalho, A. M.P. (2008). Almejando a Alfabetização Científica no Ensino Fundamental: A proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em Ensino de Ciências, 13(3), pp.333-352.

Sasseron, L. H; & Carvalho, A. M. B. (2011). Ações e indicadores da construção do argumento em aula de Ciências. Revista Ensaio. Belo Horizonte, 15(1), pp. 169-189.

Sasseron, L.H.; souza, V.F.M. (2017). Alfabetização científica na prática: inovando a

forma de ensinar física. Editora Livraria de Física. São Paulo.

Silva, T. A.; Souza, S. P.; & Fireman, E. C. (2019). Ensino de ciências por investigação: contribuições da leitura para a alfabetização científica nos anos iniciais. ACTIO, Curitiba, 4(3), pp. 346-366.

Silva, V. R. da. & Lorenzetti, L. (2020). A alfabetização científica nos anos iniciais: os indicadores evidenciados por meio de uma sequência didática. Educ. Pesqui., São Paulo, 46(1), e222995.

Silveira, L. D. B. D.; Correa, T. M.; Broietti, F. C. D.; & Stanzani, E. L. (2015). Percepções de estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental sobre ciências naturais. Revista Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias. 10(2), pp. 73-87.

Teixeira, P. M. M.; Megid Neto, J. (2006). Investigando a pesquisa educacional. Um estudo

enfocando dissertações e teses sobre o Ensino de Biologia no Brasil. Investigações em Ensino de Ciências, v.11, n.2, ago.

Toulmin, S. E. (2006). Os Usos do Argumento. 2th. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2022-07-02
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 88
  • PDF downloads: 13
Cómo citar
Sobrinho, E. de Q., & Leão, M. F. (2022). ANÁLISIS DE LA PRODUCCIÓN CIENTÍFICA BRASILEÑA SOBRE ALFABETIZACIÓN CIENTÍFICA COMO ACCIÓN PEDAGÓGICA EN LOS PRIMEROS AÑOS DE LA ESCUELA PRIMARIA . PARADIGMA, 43(2), 590-614. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2022.p590-614.id1109
Sección
Artículos