Compreensão de Propriedades da Mediana e da Amplitude por Futuros Professores dos Primeiros Anos

Palabras clave: Estatística, Mediana e amplitude, Futuros professores, Primeiros anos escolares

Resumen

Neste artigo estuda-se a compreensão de estudantes, futuros professores dos primeiros anos escolares, de propriedades das estatísticas mediana e amplitude total. No estudo participaram 34 estudantes que frequentavam o 2.º ano do curso de Licenciatura em Educação Básica de uma universidade do norte de Portugal. Os estudantes resolveram várias questões, em contexto de sala de aula e para efeitos de avaliação formal, envolvendo situações-problema de Estatística Descritiva, das quais iremos apresentar aqui apenas duas. Nessas questões, com dois itens cada, avaliam-se possíveis alterações ocorridas na mediana e na amplitude total quando se adiciona um valor constante a todos os dados (na primeira) e ocorridas na mediana quando se acrescenta dois dados em certas condições aos dados iniciais (na segunda). Em termos de resultados, salienta-se que, em média, se verificou uma taxa de sucesso de 72% por item, sendo essa taxa variável ao longo dos itens. Embora se trate de uma percentagem relativamente elevada de respostas corretas, constatou-se que os estudantes obtiveram as suas respostas através de estratégias pouco fiáveis em termos de garantir as respostas corretas, o que foi mais notório nos itens da segunda questão.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

José António Fernandes, Universidade do Minho (UM)
Doutor em Educação pela Universidade do Minho (UM), área de conhecimento de Metodologia do Ensino da Matemática. Professor Associado no Instituto de Educação da Universidade do Minho (UM), Braga, Portugal. Membro do Centro de Investigação em Educação (CIEd) da Universidade do Minho. E-mail: jfernandes@ie.uminho.pt.

Citas

Batanero, C., Godino, J., & Navas, F. (1997). Some misconceptions about averages in prospective primary teachers. Em E. Pehknonen (Ed.), Proceedings of 21 PME Conference (v. 1, pp. 276). University of Lahti.
Boaventura, M. G., & Fernandes, J. A. (2004). Dificuldades de alunos do 12.º ano nas medidas de tendência central: O contributo dos manuais escolares. Em J. A. Fernandes, M. V. Sousa, & S. A. Ribeiro (Orgs.), Ensino e aprendizagem de probabilidades e estatística – Actas do I Encontro de Probabilidades e Estatística na Escola (pp. 103-126). Braga: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho.
Cazorla, I. M. (2003). Média aritmética: um conceito prosaico e complexo. In C. Reading (Ed.). Anais do IX Seminário de Estatística Aplicada (pp. 1-14). Rio de Janeiro: Instituto Interamericano de Estatística.
delMas, R., & Liu, Y. (2005). Exploring students’ conceptions of the standard deviation. Statistics Education Research Journal, 4(1), 55–82.
Estrada, A., Batanero, C., & Fortuny, J. M. (2004). Un estudio de evaluación de conocimientos estadísticos en profesores en formación e implicaciones didácticas. Educación Matemática, 16, 89-112.
Fernandes, J. A., & Barros, P. M. (2005). Dificuldades de futuros professores do 1º e 2º ciclos em estocástica. Actas do V Congresso Ibero-Americano de Educação Matemática (CIBEM). Porto (Portugal): Faculdade de Ciências.
Fernandes, J. A., Batanero, C., & Gea, M. M. (2019). Escolha e aplicação de métodos estatísticos por futuros professores dos primeiros anos. In J. M. Contreras, M. M. Gea, M. M. López-Martín, & E. Molina-Portillo (Eds.), Actas del Tercer Congreso Internacional Virtual de Educación Estadística. Granada: Universidade de Granada.
Fernandes, J. A., Gonçalves, G., & Barros, P. M. (2021). Uso de tabelas de frequências por futuros professores na realização de trabalhos de projeto. Uniciencia, 35(1), 139-151.
Fernandes, J. A., Sousa, M. V. & Ribeiro, S. A. (2004). O ensino de estatística no ensino básico e secundário: Um estudo exploratório. Em J. A. Fernandes, M. V. Sousa, & S. A. Ribeiro (Orgs.), Ensino e aprendizagem de probabilidades e estatística – Actas do I Encontro de Probabilidades e Estatística na Escola (pp. 165-193). Braga: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho.
Freitas, A., Cruz, J. P., & Silva, N. (2017). Mediana de dados não agrupados: a questão de ser pelo menos 50%. Educação e Matemática, 143, 18-21.
Freitas, A., Figueiredo, T. S., Silva, N., & Miranda, M. C. (2018). Dificuldades na aprendizagem da mediana e quartis por alunos do 8.º ano de escolaridade: estudo comparativo fórmula versus gráfico. Indagatio Didactica, 10(2), 109-132.
Godino, J. D. (2002). Un enfoque ontológico y semiótico de la cognición matemática. Recherches en Didactique des Mathématiques, 22(2/3), 237- 284.
Godino, J. D., & Batanero, C. (1994). Significado institucional y personal de los objetos matemáticos. Recherches en Didactique des Mathématiques, 14(3), 325-355.
Godino, J. D., Batanero, C., & Font, V. (2007). The onto-semiotic approach to research in mathematics education. ZDM. The International Journal on Mathematics Education, 39(1-2), 127- 135.
Godino, J. D., Giacomone, B., Batanero, C., & Font, V. (2017). Enfoque ontosemiótico de los conocimientos y competencias del profesor de matemáticas. Bolema, 31(57), 90-113.
Hiebert, J., & Lefevre, P. (1986). Conceptual and procedural knowledge in mathematics: An introductory analysis. Em J. Hiebert (Ed.), Conceptual and procedural knowledge: The case of mathematics (pp. 1-27). Hillsdale, NJ: Lawrence Erlbaum Associates.
Hill, H. C., Ball, D. L., & Schilling, S. G. (2008). Unpacking pedagogical content knowledge: Conceptualizing and measuring teachers’ topic-specific knowledge of students. Journal for Research in Mathematics Education, 39(4), 372- 400.
Jacobbe, T., & Carvalho, C. (2011). Teachers’ understanding of averages. Em C. Batanero, G. Burrill, & C. Reading (Eds.), Teaching statistics in school mathematics-Challenges for teaching and teacher education (pp. 199-209). Springer, Dordrecht.
Leon, M. R., & Zawojewski, J. S. (1991). Use of the arithmetic mean: An investigation of four properties. Issues and preliminary results. Em D. Vere-Jones (Ed.), Proceedings of the Third International Conference on Teaching Statistics (pp. 302-306). Voorburg: International Statistical Institute.
Ministério da Educação (2007). Programa de matemática do ensino básico. Lisboa: Ministério da Educação.
Ministério da Educação e Ciência (2014). Programa de Matemática A ─ Ensino Secundário. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.
Ministério da Educação e Ciência. (2013). Programa de matemática para o ensino básico. Lisboa, Portugal: Ministério da Educação e Ciência.
Shulman, L. S. (1986). Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15(2), 3-14.
Strauss, S., & Bichler, E. (1988). The development of children's concepts of the arithmetic average. Journal for Research in Mathematics Education, 19(1), 64-80.
Publicado
2021-02-22
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 150
  • PDF downloads: 132
Cómo citar
Fernandes, J. A. (2021). Compreensão de Propriedades da Mediana e da Amplitude por Futuros Professores dos Primeiros Anos. PARADIGMA, 41(e1), 118-141. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2021.p118-141.id1020