EXPERIENCIAS DE FORMACIÓN DOCENTE EN CONTEXTOS DE INSERCIÓN E INDUCCIÓN PROFESIONAL EN INSTITUCIONES BRASILEÑAS Y URUGUAYAS

Palabras clave: Formación docente, Inserción profesional, Experiencias curriculares, Asociación Universidad-Escuela, Práctica profesional

Resumen

Este texto parte da experiência de intercâmbio (prática profissional) entre instituições formadoras de professores no Brasil e no Uruguai e visa apresentar elementos para compreender como se caracterizam as práticas de inserção e indução profissional docente compartilhada. Recorremos inicialmente a alguns aportes teóricos para buscar conceituar a inserção profissional e a prática de indução. Baseando-se principalmente nas definições sobre início de carreira e inserção profissional apresentadas por Lima (1999), Vaillant & Marcelo García (2012) e indução profissional a partir das contribuições de Ferreira e Reali (2005), apresentamos experiências realizadas por quatro instituições de formação integrantes diferentes dimensões da prática profissional, articulando cultura, currículo, pesquisa, políticas e demandas pedagógicas. Os resultados nos remetem ao entendimento da colaboração e associação entre a instituição formadora e a escola de Educação Básica e a relação incontornável entre ensino, pesquisa e extensão na medida em que se configuram como poderosas marcas e experiências formativas de iniciação à docência, indução e profissionalização. inserção.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Douglas da Silva Tinti, Universidade Federal de Ouro Preto
Doutor em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), com período sanduíche na Universidade de Sevilha/Espanha. Mestre em Educação Matemática pela PUC/SP. Especialista em Estatística Aplicada e Licenciado em Matemática e pela Universidade Metodista de São Paulo. É professor do Departamento de Educação Matemática (DEEMA) da Universidade Federal de Ouro Preto. 
Bárbara Cristina Moreira Sicardi Nakayama, Universidade Federal de São Carlos
Pós-doutora - bolsista CNPq em Educação pela PUC-SP. Doutora em Educação (2008) pela Universidade Estadual de Campinas. Mestre em Educação (2000) e Graduada em Pedagogia (1997) pela Universidade Federal de São Carlos. Experiência na área de Educação, em cursos de graduação e especialização Lato-Sensu presenciais e EaD, com ênfase em Didática, Metodologia e Prática de Ensino e Educação Matemática atuando principalmente nos seguintes temas: Narrativas, Formação de Professores e trabalho Docente, Estágio e Docência, Pesquisa e Ensino e Educação Matemática. Atualmente é professora na Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, ministrando aulas nos cursos de Licenciatura e Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmicos em Educação. Atuou como Coordenadora Institucional do Programa de Apoio aos Laboratórios Interdisciplinares de Formação de Educadores - LIFE UFSCar e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência - PIBID UFSCar. Lidera o Núcleo de Estudos e Pesquisas "Narrativas, Formação e Trabalho Docente"

Citas

Brasil. Fundação CAPES (2014). Mestrado Profissional: o que é?. Recuperado de: https://capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao/mestrado-profissional-o-que-e
Ferreira, L. A.; Reali, A. M. de M. R. (2005). Aprendendo a ensinar e a ser professor: Contribuições e desafios de um programa de iniciação à docência para professores de Educação Física. In: Anais da 28º Reunião Anual da ANPED, Caxambu, 2005. p. 1-17. Recuperado de: www.anped.org. br/reunioes/28/inicio.htm
Lima, E. F. (1999) Sobrevivências: no início da docência. Brasília: Líber Livro Editora, 2006. In.: Pacheco, J. A.; Flores, M. A. (1999) Formação e Avaliação de Professores. Portugal: Porto Editora.
Josso, M. C. (1988). Da formação do sujeito ao sujeito da formação. In: NÓVOA, A. & FINGER, M. O método (auto) biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde.
Josso, M. C. (2004). Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez.
Larrosa, J. (2004) Notas sobre narrativa e identidade (a modo de presentación). In: Abrahão, M. H. M. B. (Org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS.
Larrosa, J. (2010). Herido de realidad y en busca de realidad. Notas sobre los lenguajes de la experiencia. In: Contreras; J.; Pérez de Lara, N. F. (Comps). Investigar la experiência educativa. Madrid: Morata.
Marcelo García, C. (1999). Formação de professores. Para uma mudança educativa. Colecção Ciências da Educação Século XXI. Porto Editora, Portugal.
Marcelo García, C. (2009). Desenvolvimento Profissional: passado e futuro. sísifo – Revista das ciências da educação, n. 08, p. 7-22, jan./abr. 2009.
Pacheco, J. A.; Flores, M. A. (1999). Formação e Avaliação de professores. Porto: Ed. do Porto.
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Deliberação do CONSUN nº 16/2015. Recuperado de: https://www.pucsp.br/sites/default/files/download/posgraduacao/programas/educacaoformacaoformadores/deliberacao_do_consun_no_16-2015.pdf_novo_0.pdf
Sousa, M. C. (2012). Formação docente nas licenciaturas da UFSCar: contribuições do PIBID. Espaço Plural, Ano XIII, Nº 26, 1º Semestre 2012, p. 55- 69.
Tinti, D. S. (2012) PIBID: um estudo sobre suas contribuições para o processo formativo de alunos de Licenciatura em Matemática da PUC-SP. 148f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.
Vaillant, D. (s/a). Formação de Formadores. [S.l.: s.n.] s/a, p. 275-301. Recuperado de: http://www.uel.br/eventos/enfopli/pages/arquivos/Formacao_de_Formadores.pdf
Vaillant, D.; Marcelo García, C. (2012). Ensinando a ensinar: quatro etapas de uma aprendizagem. Curitiba: UTFPR.
Publicado
2021-05-09
Métricas
  • Visualizaciones del Artículo 94
  • PDF downloads: 40
Cómo citar
Tinti, D. da S., & Nakayama, B. C. M. S. (2021). EXPERIENCIAS DE FORMACIÓN DOCENTE EN CONTEXTOS DE INSERCIÓN E INDUCCIÓN PROFESIONAL EN INSTITUCIONES BRASILEÑAS Y URUGUAYAS. PARADIGMA, 42(e2), 122-134. https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2021.p122-134.id1001